Iris diz que venda da Celg foi crime contra o futuro dos goianos

“Estão destruindo um patrimônio da população sem ao menos calcularem os prejuízos futuros que isso acarretará"
“Estão destruindo um patrimônio da população sem ao menos calcularem os prejuízos futuros que isso acarretará”

Em entrevista ao programa Politheia, da Fonte TV, na noite do último domingo, 31, o candidato a governador pela Coligação Amor por Goiás, Iris Rezende (PMDB), classificou a negociação do Estado, que vendeu a Celg por cerca de 25% da avaliação de mercado, como “crime contra o futuro dos goianos”.

“Estão destruindo um patrimônio da população sem ao menos calcularem os prejuízos futuros que isso acarretará. É uma ação criminosa. Os prejuízos se estendem desde o ato da negociação, em que teremos um grande prejuízo, até o futuro dos nossos jovens, que serão prejudicados pela falta de mercado de trabalho, pois sem energia elétrica as empresas não virão pra Goiás”, avaliou, durante sabatina comandada pelos jornalistas Luzeni Almeida e Marcelo Heleno e pelo professor Carlos Alberto.

Iris destacou sua estima pela Companhia e frisou que sempre trabalhou para manter o crescimento da empresa. “Investi no fornecimento e na distribuição de energia elétrica. Lutei contra a federalização da Celg e vou continuar lutando porque tenho autoridade para cobrar mais respeito do Governo Federal com o que é nosso. Não vou permitir este descaso nem que levem o nosso patrimônio dessa forma”, ressaltou.

Comentários do Facebook