Ex-governador Marconi Perillo | Foto: Dênio Simões/ Agência Brasília
Ex-governador Marconi Perillo | Foto: Dênio Simões/ Agência Brasília

O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) foi condenado a 1 ano e 8 meses de prisão por crime de caixa 2 nas eleições de 2006, quando concorreu à vaga de senador.

Na sentença, porém, o juiz Wilson da Silva Dias, da 133ª Zona Eleitoral, substituiu a pena por 1 hora de prestação de serviços comunitários para cada dia da condenação, além do pagamento de R$ 18 mil.

De acordo com O Popular, o magistrado apontou que o então candidato cometeu “fraude na prestação de contas dos recibos dissimulados, além de macular a transparência, publicidade e a própria democracia pública do pleito eleitoral”.

As mesmas investigações resultaram na condenação do ex-governador Alcides Rodrigues (Patriota), hoje deputado federal.

Em 2019, Alcides recebeu pena de 10 anos e 10 meses de prisão em regime fechado por peculato, associação criminosa e falsidade ideológica, subterfúgio utilizado nos casos de caixa 2.

Defesa

Em resposta, a defesa de Marconi afirmou que recorrerá da decisão, que considera equivocada.

Confira a nota dos advogados do ex-governador:

“Sobre a condenação do ex-governador Marconi Perillo, temos a informar:

– Nas eleições de 2006, Marconi foi eleito no primeiro turno ao Senado Federal e suas contas foram TODAS aprovadas pelo TRE-GO. Os fatos desse processo, em que foi proferida a sentença, são em relação ao segundo turno das eleições de 2006, do qual Marconi não participou;

– A defesa de Marconi Perillo está, portanto, surpresa com a condenação e considera “absurda” a sentença eleitoral. Esperávamos a absolvição e iremos recorrer nas instâncias superiores, pois a primeira instância desconsiderou todas as provas de sua inocência.

Luís Alexandre Rassi e Romero Ferraz Filho

Advogados do ex-governador Marconi Perillo”

LEIA MAIS 👉 Gusttavo Lima deixa mansão e se muda para apartamento de luxo


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook