Marconi não é imbatível, diz Welington Peixoto

O vereador Welington Peixoto sabe que o governador Marconi Perillo está ativo e busca a reeleição a todo custo. Reconhece que Perillo é um candidato forte, mas profetiza: “Marconi perde a eleição para Júnior Friboi” 

De acordo com o vereador Welington, o PROS irá caminhar com o PMDB pela disputa da sucessão estadual, seja o candidato Júnior Friboi ou Iris Rezende
De acordo com o vereador Welington, o PROS irá caminhar com o PMDB pela disputa da sucessão estadual, seja o candidato Júnior Friboi ou Iris Rezende

Francisco Costa – Desses políticos novos na Câmara Municipal de Goiânia, o vereador Welington Peixoto (PROS) tem se destacado. Homem simples e de palavra. Características pouco vista nos políticos goianos.  Ainda tem dificuldade para falar em público. Com o tempo ele supera esse desafio. Já seu irmão, o deputado estadual Bruno Peixoto (PMDB), para falar em público, parece até ator das novelas da Rede Globo. Sua forma de trabalhar, diferente do estilo do seu irmão Bruno, tem recebido inúmeros elogios de lideranças do PMDB e PT.

Formado em administração pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), Welington, de 37 anos, foi eleito vereador com 5.346 votos pelo PSB. Insatisfeito com o posicionamento político da sigla e atendendo pedido do governadoriável Júnior Friboi (PMDB) mudou de partido e integrou ao PROS, sigla partidária fundada em meados de setembro do ano passado.

PROS caminha com o PMDB
De acordo com o vereador, o PROS irá caminhar com o PMDB pela disputa da sucessão estadual, seja o candidato Júnior Friboi ou Iris Rezende. Welington prefere um nome novo. Neste caso Friboi. Para ele é extremamente importante que Iris e Friboi caminhem juntos. “Iris já mostrou a sua capacidade e tanto Júnior, como o PMDB, sabem da importância dele estar dentro do processo eleitoral. A oposição tem que estar unida para que possamos ter êxito”, ressaltou.

Apesar do vereador Welington afirmar que está em um grupo que atualmente trabalha para viabilizar a candidatura de Júnior Friboi, ele não descarta a possibilidade do PROS apoiar o prefeito de Anápolis, Antônio Gomide, caso ele seja o candidato da chapa PT/PMDB à disputa do governo. “O PROS não rejeita hipótese alguma. Se Gomide for o escolhido, nada temos a opor. Porém, deixo bem claro que a primeira opção é o Júnior Friboi”, afirma.

Nos bastidores do meio político escuta-se muito que Friboi sendo o candidato do PMDB ocorrerá um derrame de dinheiro durante o processo eleitoral em Goiás. Questionado sobre a quantidade de dinheiro que pode ser despejado no Estado pelo bilionário Júnior Friboi na campanha dele mesmo, Welington declarou: “Muitos querem associar o Júnior ao dinheiro. Ele vai gastar o necessário, dentro da legalidade. Friboi não é sinônimo de dinheiro, e, sim de capacidade administrativa. Sua história de vida é maior prova”.

Oposição coerente
Indagado sobre a posição passiva de seu irmão, na Assembleia Legislativa, ao governo Marconi ele disse: “O que ele faz é uma oposição coerente e inteligente. Bruno critica muito o governo, mas sempre apresentando soluções para os problemas do Estado. Os críticos acham que fazer oposição é falar mal do governador. Isso sim é o que eu considero uma oposição burra e que não traz beneficio algum aos goianos”.

Para o vereador, o governo Marconi não tem a mesma credibilidade. Welington acredita que o governador perdeu seu maior cabo eleitoral, o funcionalismo público. “Hoje, professores da rede pública estadual e boa parte das policias civil e militar não caminharão com o Marconi. Todos eles estão desmotivados; salários baixos e carga excessiva de trabalho”, acentua.

Porém, Welington sabe que o governador Marconi está ativo e busca resgatar sua credibilidade. “Se a oposição não estiver unida, Marconi vence a eleição no primeiro turno. Reconheço que ele é um candidato forte, mas digo, na política não existe candidato imbatível ou insubstituível. Unidos, Marconi perde a eleição pro Friboi”.

 

Comentários do Facebook