PT expulsa dois prefeitos que decidiram apoiar Marconi Perillo

Em “rito sumário” e por votos unânimes de 15 membros da executiva estadual, o PT decidiu, ontem, expulsar, por “infidelidade partidária”, os prefeitos José Faleiro (Silvânia) e Joaquim Miranda, de Teresina de Goiás. Os dois prefeitos trocaram o palanque de Antônio Gomide (PT) pelo do governador Marconi Perillo (PSDB) na corrida ao Palácio das Esmeraldas nas eleições deste ano.

Prefeito José Faleiro (Silvânia) é expulso do PT por não seguir orientação do partido
Prefeito José Faleiro (Silvânia) é expulso do PT por não seguir orientação do partido

Os  prefeitos José Faleiro e Joaquim Miranda disseram que apoiam a reeleição de Marconi Perillo sob o argumento de que o governador mantém uma “relação cordial e republicana com os prefeitos e, ao mesmo tempo, realiza uma gestão inovadora e moderna em Goiás.”

A direção estadual considerou como “prova concreta” fotografias, mensagens postadas nas redes sociais e declarações feitas à imprensa pelos prefeitos. Mesmo assim, a executiva deixou uma brecha aos prefeitos rebeldes: José Faleiro e Joaquim Miranda podem apresentar recurso.

O presidente estadual do PT, Ceser Donisete, em entrevista ao DM, foi claro: “Não há caminho de volta. Eles assim o quiseram. O melhor seria o pedido de desfiliação, a partir do momento em que decidiram não acompanhar e apoiar os candidatos do PT a presidente da República, governador, senador, deputado federal e estadual.”

O dirigente petista lembra que, agora, o partido conta com 14 prefeitos e que, segundo ele, todos estão fechados com a candidatura de Antônio Gomide ao governo de Goiás. “Não há suspeita em relação à conduta política de nenhum dos nossos prefeitos. O fato de manterem relação institucional com o governador Marconi Perillo, na implementação de parcerias administrativas, não colocam os prefeitos em dificuldades de convivência interna no partido, ao contrário, eles estão buscando o melhor para os seus municípios.”

Ceser Donisete sustenta que os prefeitos que participaram, em junho, de reunião com o governador Marconi Perillo, no auditório da Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura, entre eles Selma Bastos (Goiás), Lucimar Nascimento (Valparaíso) e Erick Reis e Cruz não correm risco de expulsão do PT. “Não sabiam que se tratava de agenda político-eleitoral.”

Em nota oficial, a executiva estadual do PT ressaltou que o interesse maior é o de manter a legenda unida em Goiás para o apoio às candidaturas de Dilma Rousseff à presidência da República, Antônio Gomide ao governo de Goiás, Marina Sant’Anna ao Senado Federal, bem como aos postulantes à Câmara Federal e à Assembleia Legislativa. “Estamos realizando uma campanha propositiva, crescente, para alcançarmos resultados expressivos em 5 de outubro”, ressalta o presidente Ceser Donisete.

Com informações do Diário da Manhã

Comentários do Facebook