Rebaixamento no Goianão já é considerado dentro do Vila Nova

Vilanovense está preocupado com a possibilidade de mais um rebaixamento (Foto: Reprodução)
Vilanovense está preocupado com a possibilidade de mais um rebaixamento (Foto: Reprodução)

Depois do empate em 0 a 0 com o Goianésia na noite de segunda-feira (21/3) no Serra Dourada, o fantasma do rebaixamento já ronda a Toca do Tigrão. Sem vencer novamente, o Vila Nova saiu da zona de classificação e o meia Robston afirmou já estar preocupado com o rebaixamento.

“A gente não depende mais da gente. Estamos naquela situação de classificação ou de rebaixamento. Estamos bem no meio. Temos que ganhar para voltar a sonhar porque uma derrota pode fazer a gente brigar contra o rebaixamento”, disse o jogador que é a referência no time colorado.

LEIA MAIS: Corinthians abre conversas por goleador do Gauchão. Jovem atacante é indicação de Tite

O Vila tem 14 pontos na tabela e ocupa a terceira posição no Grupo B. O líder é o Atlético e na vice-liderança aparece a Aparecidense, com 15. Porém, para o campeonato que rebaixa o pior entre os cinco integrantes de cada grupo, a situação do Tigre não é confortável: são apenas três pontos, ou uma derrota, à frente do quarto colocado, Goianésia.

Contratações

Para dar uma guinada em 2016, Robston aposta em mais contratações, para que o elenco tenha mais possibilidades e a responsabilidade seja dividida. Isso porque, na opinião do volante, a pressão hoje é quase toda sobre ele e o atacante Frontini.

“Acho que a gente precisava de mais algumas peças no meio. Na lateral, o George entrou só agora e ficamos muito tempo sem um lateral. Precisamos de jogadores para a Série B. Está sobrando para mim e para o Frontini. Dividir uma responsabilidade é bom de vez em quando. É esfriar a cabeça e lamentar mais uma noite”, completou Robston depois do empate.

E o próximo compromisso do Vila Nova já é outro clássico. O Colorado encara o Atlético no domingo (27/3), às 16h, no estádio Serra Dourada.

Comentários do Facebook