Artista goiano realiza exposição em São Paulo

Eu pinto a solidão,  o cansaço, a frustração, a exaustão,  a revolta, o gás carbônico, a sexualidade, a tensão, a incredulidade”
Eu pinto a solidão, o cansaço, a frustração, a exaustão, a revolta, o gás carbônico, a sexualidade, a tensão, a incredulidade”

A Galeria Berenice Arvani, em São Paulo, apresenta, até 26 de setembro, a exposição “Pitágoras Lopes Gonçalves – Roots”, que reúne pinturas e desenhos criados desde 2010 pelo artista goiano autodidata. A obra de Pitágoras é expressiva, criada sob gestos livres, viscerais e impulsivos, que nos traz a emoção de seu tempo em formas, linhas, cores e texturas, narradas por personagens de um mundo catastrófico. A mostra é organizada pelo curador Celso Fioravante.

Pitágoras

Expressionista por excelência, Pitágoras nos transporta para um mundo constituído por cidades de arquitetura asfixiantes e improváveis, onde máquinas, animais, insetos e figuras humanas tomadas pela loucura trazem um humor corrosivo e brilhante que satirizam a estética e a condição humana, em diálogo com o mundo contemporâneo. Seus desenhos, pinturas e grafismos parecem se opor a tendências e padrões estabelecidos, que foge a regras e tenta condenar as formas organizadas de poder estabelecidas.

“Eu pinto distorções imediáticas da minha visão. Pinto o que ainda não vi, aquilo que eu busco. Eu pinto a solidão,  o cansaço, a frustração, a exaustão,  a revolta, o gás carbônico, a sexualidade, a tensão, a incredulidade”, diz Pitágoras.

Comentários do Facebook