Alta Velocidade – GP Austrália 2014

Rafael Schelb
Rafael Schelb é músico e entusiasta da Fórmula 1 ([email protected])

E finalmente os motores roncaram para a primeira prova da temporada de 2014 da Fórmula 1. Começou depois de uma largada abortada, por causa dos dois carros da Marussia, que ficaram pelo caminho e tiveram que largar dos boxes, junto de Romain Grosjean (Lotus), que desrespeitou o intervalo de formação do grid.

As luzes vermelhas se apagaram e os pilotos finalmente deram início à temporada. Logo na largada, Kamui Kobayashi (Caterham) atropela Felipe Massa e encerra sua tão aguardada estreia na Williams na primeira curva. O acidente, uma mistura de barbeiragem do japonês com falha nos freios de carro, foi investigado ao fim da prova, e mesmo com um pedido formal por parte do brasileiro para um rigorosa punição, não deu em nada.

Nico Rosberg (Mercedes) fez uma largada soberba e de terceiro pulou para a ponta, seguido de Daniel Ricciardo (Red Bull) e Kevin Magnussen (McLaren). Lewis Hamilton (Mercedes), pole position, foi perdendo posições, o que foi logo explicado por problemas em sua unidade de força. Pouco depois o campeão de 2008 encostava nos boxes. Igual sorte teve Sebastian Vettel (Red Bull), coroando um fim de semana para se esquecer com o abandono na quinta volta.

Sem mudanças

A corrida se desenhava sem grandes mudanças, e sem grandes surpresas, com Rosberg abrindo cada vez mais vantagem na ponta. A Ferrari vinha num ritmo bem discreto, com Fernando Alonso sem ser atacado, mas sem atacar, e Kimi Räikkönen numa corrida extremamente burocrática e com enormes dificuldades com os freios eletrônicos. Valtteri Bottas (Williams) fazia uma corrida espetacular, saindo de 15º e fazendo uma ultrapassagem atrás da outra, mas quando disputava posição com Alonso, o finlandês da Williams comete um pequeno erro, toca no muro, e dechapa seu pneu traseiro direito e quebra a roda, forçando a entrada do Safety Car. Todo mundo vai para os pits e faz suas trocas, com Jenson Button (McLaren), sendo um dos poucos a conseguir ganhar posições, pulando do décimo para o sexto lugar.

Depois da saída do carro de segurança, Rosberg continua seu passeio, não tomando o menor conhecimento de quem vinha atrás, fazendo volta mais rápida atrás de volta mais rápida, enquanto Ricciardo e Magnussen se mantêm firmes em suas posições.

Bottas recomeça seu show. As posições seguem mais ou menos inalteradas até a segunda rodada de pit stops, aberta por Button que, mais uma vez, consegue levar vantagem e escala mais posições no grid. O inglês da McLaren é seguido por Hülkenberg, Alonso e os demais, sendo o Rosberg o último a parar.

Pouco depois, Bottas passa Räikkönen, enquanto as posições na frente são: Rosberg, Ricciardo, Magnussen, Button, Alonso, Nico Hülkenberg (Force India) e Jean-Éric Vergne (Toro Rosso). Vale dizer que a Toro Rosso vinha com seus dois carros na zona de pontuação, com o estreante Daniil Kvyat em décimo, a essa altura. Sergio Pérez (Force India), ao contrário de seu companheiro, vinha num discretíssimo 11º lugar.

Fim

Ao final da prova Magnussen começa a pressionar Ricciardo, enquanto Bottas ataca Vergne, que erra. O finlandês consegue a ultrapassagem e leva junto seu compatriota da Ferrari. Magnussen não consegue se aproximar de Ricciardo e a corrida termina dessa forma, com Rosberg vencendo com grande vantagem para o australiano e o dinamarquês.

Entretanto, horas depois da corrida, a inspeção no carro do piloto da casa revela que o fluxo de combustível estava além do permitido e Ricciardo foi desclassificado.

Um dado interessante: sete carros não completaram a prova, sendo que dois por acidente e cinco por falha mecânica, número bastante aceitável para uma primeira corrida do ano. Ou seja, o cenário apocalíptico que muitos previam para o GP de abertura do campeonato não se realizou.

Resultado final do Grande Prêmio da Austrália de 2014:

1    6    Nico Rosberg    ALE    Mercedes

2    20    Kevin Magnussen    DIN    McLaren/Mercedes

3    22    Jenson Button    ING    McLaren/Mercedes

4    14    Fernando Alonso    ESP    Ferrari

5    77    Valetteri Bottas    FIN    Williams/Mercedes

6    27    Nico Hülkenberg    ALE    Force India/Mercedes

7    7    Kimi Rïkkönen    FIN    Ferrari

8    25    Jean-Éric Vergne    FRA    Toro Rosso/Renault

9    26    Daniil Kvyat    RUS    Toro Rosso/Renault

10    11    Sergio Pérez    MEX    Force India Mercedes

11    99    Adrian Sutil    ALE    Sauber/Ferrari

12    21    Estebán Gutiérrez    MEX    Sauber/Ferrari

13    4    Max Chilton    ING    Marussia/Ferrari

14    17    Jules Bianchi    FRA    Marussia/Ferrari

15*    8    Romain Grosjean    FRA    Lotus/Renault

16*    13    Pastor Maldonado    VEM    Lotus/Renault

17*    9    Marcus Ericsson    SUE    Caterham/Renault

15*    1    Sebastian Vettel    ALE    Red Bull/Renault

19*    44    Lewis Hamilton    ING    Mercedes

20*    19    Felipe Massa    BRA    Williams/Mercedes

21*    10    Kamui Kobayashi    JAP    Caterham/Renault

22**    3    Daniel Ricciardo    AUS    Red Bull/Renault

* Não completaram

** Desclassificado

Volta mais rápida: Nico Rosberg – Mercedes: 1:32.478

Rafael Schelb é músico e entusiasta da Fórmula 1. A coluna Alta Velocidade é publicada no portal Folha Z sempre após os GPs da Fórmula 1

 

 

Comentários do Facebook