Quatro assaltantes fazem arrastão em ônibus em Aparecida. “Agressivos”

Ônibus em Aparecida foi palco de mais um arrastão | Foto: Reprodução
Ônibus em Aparecida foi palco de mais um arrastão | Foto: Reprodução

Um arrastão realizado em ônibus do transporte coletivo deixou passageiros aterrorizados em Aparecida de Goiânia. O crime foi cometido por um grupo de quatro homens na linha 514, que sai do Terminal Veiga Jardim com destino ao Setor Colina Azul.

Segundo uma das vítimas, que é aluna da Unifan e preferiu não se identificar, eram por volta das  22h30 da última sexta-feira, 19, quando cerca de 20 pessoas que estavam no coletivo foram rendidas por assaltantes.

A vítima relatou que dois homens entraram no ônibus no primeiro ponto após a saída do Terminal Veiga Jardim, em frente à Saneago. Após pularem a catraca, eles se reuniram com outros dois que já estavam no interior do veículo e anunciaram o assalto.

LEIA MAIS: Menor anuncia arrastão em ônibus e passageiros reagem em Aparecida de Goiânia

A teoria é que metade do grupo teria tomado o ônibus no terminal e comunicado aos restantes que o crime seria cometido. Isso porque os passageiros da linha se conhecem e costumam fazer o trajeto diariamente, voltando do trabalho ou da faculdade.

Agressividade

Segundo as vítimas, os homens foram agressivos e renderam a todos simulando estarem armados. “É um assalto. Passa o celular e tudo que você tem”, disseram. Em sequência, revistaram todos os passageiros e levaram todos os pertences de valor, com exceção do motorista.

Toda a ação durou cerca de 5 minutos e os assaltantes deixaram o veículo na altura do Setor Pontal Sul. Ao fim do arrastão, o motorista parou o veículo e acionou a PM, mas nenhuma viatura compareceu ao local.

LEIA MAIS: 22 dicas para sobreviver a um assalto em Goiânia

Medo

Os passageiros da linha afirmaram que temem passar pela mesma situação a qualquer momento. “Somos todos trabalhadores e estudantes. Ficamos até tarde da noite na rua para ganhar a vida de maneira honesta e ainda passamos por isso”, desabafou uma das vítimas.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook