Bares e restaurantes fazem greve de aplicativos nesta semana

Mais de 50 estabelecimentos aderiram ao protesto contra decreto que restringe funcionamento

Greve se opõe a decreto que restringe aberturas de estabelecimentos comerciais em Goiânia - Foto: Reprodução

Bares e restaurantes de Goiânia decidiram paralisar o atendimento por aplicativos de delivery nesta 3ª e 4ª feira (9 e 10).

São mais de 50 bares e restaurantes fechados na capital.

O intuito é mostrar que não é possível permanecer aberto apenas por aplicativo de entrega.

Newton Pereira, presidente do Sindibares Goiânia pede à prefeitura que seja liberado ao menos o take-away ou take-out, em que o cliente pode buscar sua refeição.

Para os donos de restaurantes, os aplicativos ajudam, mas não significam lucro, pois as taxas cobradas pelas plataformas pode chegar até 30% em cima do valor vendido.

“O take Away e retirada é uma das poucas formas de um respiro para empresas, não falo nem lucro, porque período de fechamento é um prejuízo muito grande. O que a gente tenta nesse período é pelo menos manter os empregos, manter as pessoas trabalhando, gerando renda para suas famílias, comendo e apenas sobrevivendo. Se a gente tirar isso deles, principalmente sem nenhum auxílio do governo, como eles vão sobreviver?”, questionou o chef Ian Baiocchi, dono de 5 restaurantes na capital.

Levantamento feito pela Abrasel e Sindibares com seus associados em Goiânia aponta uma queda no faturamento de 80%.

Comentários do Facebook