Pioneiro no Jardim América, Buteko do Chaguinha atrai clientes há 41 anos

Chaguinha saiu do Ceará, na década de 60, com destino a Goiânia, em busca de uma vida melhor
Chaguinha saiu do Ceará, na década de 60, com destino a Goiânia, em busca de uma vida melhor | Foto: Morgana Kelly

É com uma risada bastante solta que há 41 anos o comerciante Francisco das Chagas, mais conhecido como Chaguinha, recebe seus clientes no conhecido Buteko do Chaguinha, no Jardim América. Ele é um dos pioneiros do setor e saiu do Ceará, na década de 60, com destino a Goiânia, em busca de uma vida melhor.

Na capital de Goiás, conseguiu constituir a família e, atualmente, comanda um dos bares mais movimentados da cidade. Antes, porém, trabalhou em fábrica de garrafa, armazém e loja de calçados até descobrir seu talento para o comércio. “Então, eu descobri o que realmente eu sabia fazer. O bar começou sendo uma mercearia e foi crescendo até chegar ao que é hoje”, relata Chaguinha.

Guerreiro

Segundo ele, o sucesso do comércio se deu pela insistência dele em fazer do bar um local diferenciado e a vontade de ultrapassar as dificuldades: “Muitos aqui me chamam de guerreiro, não só por ter sido um dos pioneiros do Jardim América, mas por acreditar no setor e no sucesso do meu bar, que hoje tem um trabalho diferenciado”, afirma.

Para Chaguinha, no entanto, sem os clientes ele não teria alcançado o sucesso: “São os clientes que também fazem e fizeram o bar crescer, que acreditam no meu trabalho”. O comerciante, que garante amar o que faz, disse que o retorno de todo o seu esforço desde quando saiu do Ceará é ver a satisfação de seus clientes. “Isso é o meu pagamento”.

LEIA MAIS: Bar do Piry, um dos butecos mais tradicionais do Jardim América 

Reforma

Chaguinha conta que desde o começo do bar costuma ir todos os dias ao local para acompanhar de perto o funcionamento e a visita dos clientes. O boteco funciona todos os dias, inclusive nos finais de semana e feriados. Para ele, estar perto dos clientes é uma maneira de conhecê-los melhor a aprimorar o trabalho. Por isso, conta o comerciante, o Buteko do Chaguinha passará por uma grande reforma e ficará fechado por cerca de um mês. Sem dar detalhes, ele garantiu que a reforma irá dar “cara nova” ao bar: “O boteco já passou por várias reformas, mas espero que essa seja a última”.

Amante do Jardim América, Chaguinha se diz completamente realizado em morar e trabalhar no setor. “Quando que eu acharia que ia acontecer tudo isso comigo. Eu jamais pensei em sair do Jardim América por tudo que já me aconteceu aqui. E desde quando cheguei até hoje só pude ver coisas boas no bairro. Uma delas é a picanha do meu bar, que é a melhor do Brasil”, finaliza dando risada.

Acompanhe o Folha Z no Facebook,Instagram e Twitter

 

 

Comentários do Facebook