Dilma será preciso quantos Carnavais?

Dhiogo José Caetano é professor, escritor e jornalista
Dhiogo José Caetano é professor, escritor e jornalista

Até quanto à verdade calará?

Inúmeras leis são sancionadas, mas o Brasil continua o “mesmo”…

Será preciso quantos carnavais?

A mídia governará até quanto; ditando os seus modismos?

Quando, todos os homens serão ouvidos, enquanto cidadãos?

Que país este?

Temos medo de viver!

A injustiça se mantém viva no seio social que define os espaços.

Perdemos o nosso direito de ir e vir com vida.

A marginalidade cresce avassaladoramente.

E a educação se extingue a cada dia.

Precisamos de verdadeiros representantes do “povo” no poder.

Brasil mostra a sua cara!

Chega de preconceito!

É preciso lutar em nome da vida, do ser humano.

É mais barato investir na educação, do quê alimentar o setor carcerário do Brasil.

Chega!

Não queremos mais bestialização, alienação…

Queremos o nosso direito de falar.

Gritemos meu povo!

Morremos juntos por um ideal…

Negros, brancos, índios, gays, amarelos, portadores de deficiência todos nós somos iguais.

Todos nós somos cidadãos desta pátria.

Do moro, do centro, da aldeia, da periferia, do sul ou do nordeste todos nós somos brasileiros.

Necessitamos de mais acessibilidade, assistencialidade, de políticos e políticas humanitárias.

Rogo em nome de todos…

Além das máscaras sociais e políticas, existem pessoas sofrendo, morrendo…

O carnaval passa, e os problemas continuam crescendo dia após dias.

Muito se fala se escreve se institucionaliza, mas pouco se concretiza na realidade coletiva deste Brasil.

O carnaval consegue milagrosamente concretizar a “utopia da igualdade”.

Por uma semana todos são “iguais”, e o restante do ano a maioria volta para sua realidade, sendo exilados, vivendo nas margens subalternas do mundo contemporâneo.

Enfim, até quando seremos enganados?

Dhiogo José Caetano é professor, escritor e jornalista

Comentários do Facebook