Empresa de ônibus deverá pagar R$ 180 mil à família de garoto ferido em 2011

Empresa ainda terá de pagar pensão vitalícia mensal no valor de salário mínimo
Empresa ainda terá de pagar pensão vitalícia mensal no valor de salário mínimo

A operadora do transporte coletivo de Goiânia, Rápido Araguaia, foi condenada a pagar R$ 180 mil a família de um garoto ferido durante uma viagem. O menino foi atingido por estilhaços de vidro e ficou cego de um olho, após uma pedra atingir o veículo. O processo foi aberto em 2011 e na época, o jovem tinha dez anos.

A juíza Raquel Rocha Lemos, da 12a Vara Cível de Goiânia, ainda condenou a empresa a pagar pensão vitalícia no valor mensal de um salário mínimo. Segundo ela, como a empresa não prestou qualquer auxílio, a família, que não tinha condições, precisou se atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A empresa, ainda, deverá custear as demais despesas médicas relacionadas ao ferimento. Já os valores da indenização são relativos ao processo por danos estéticos (R$ 100 mil) e danos morais (R$ 80 mil).

Comentários do Facebook