A Prefeitura de Aparecida divulgou nesta quarta, 31, detalhes da reforma da Escola Municipal Olentino Xavier da Costa, parcialmente destruída por uma explosão no dia 19 de junho.

Além disso, informações preliminares sobre as causas da explosão também foram reveladas.

A escola fica na Rua Santo Antônio, St. Serra Dourada III.

A secretária municipal de Educação, Cultura e Turismo de Aparecida (Semect), Valéria Pettersen, e outros técnicos da prefeitura vistoriaram a unidade e falaram à imprensa.

A explosão

Na madrugada do dia 19/06, um estrondo abalou as estruturas da unidade.

Foram 10 salas de aula atingidas, além da cozinha e da biblioteca.

Com isso, os 526 estudantes da escola, dos 2 períodos, foram liberados para as férias 1 semana antes do previsto.

Desde então, a Defesa Civil interditou preventivamente o prédio, que permaneceu sob a vigilância da Guarda Municipal.

Causas

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a hipótese mais provável é de que um vazamento de gás tenha ocasionado o acidente.

No momento da explosão, por volta das 3h, não havia ninguém na unidade.

Vizinhos relataram que ouviram estrondo e muita fumaça tomou conta da região.

Acionados, os bombeiros desligaram o fornecimento de energia ao prédio e vedaram a circulação do gás de cozinha, combatendo também as chamas no local.

Apesar de um laudo da Polícia Técnico-Científica ainda não ter sido apresentado, o superintendente de Proteção e Defesa Civil, Juliano Cardoso, aponta que a conclusão do órgão é no mesmo sentido.

Superintendente de Proteção e Defesa Civil de Aparecida, Juliano Cardoso | Foto: Folha Z
Superintendente de Proteção e Defesa Civil de Aparecida, Juliano Cardoso | Foto: Folha Z

“A interdição administrativa da área da escola é da Defesa Civil”, afirmou.

Confira a entrevista do superintendente na manhã desta quarta, 31:


Reforma e retorno às aulas

Para a reforma da Escola, foi assinado um contrato emergencial com a empresa PRS Projetos Representações e Serviços LTDA, que prevê a entrega da obra em 2 etapas.

A 1ª, até o dia 4 de agosto, prevê a recuperação do telhado e forro das salas de aula atingidas pela explosão.

Isso permitirá o início das aulas do 2º semestre no dia 5 de agosto, sem prejuízo ao Calendário Escolar 2019.

De acordo com a secretária de Educação, Valéria Pettersen, o restante das escolas da rede municipal fará o retorno às aulas na quinta, 1º. Ou seja, apenas 2 dias letivos antes.

Secretária municipal de Educação, Cultura e Turismo de Aparecida (Semect), Valéria Pettersen | Foto: Folha Z
Secretária municipal de Educação, Cultura e Turismo de Aparecida (Semect), Valéria Pettersen | Foto: Folha Z

Na 2ª etapa da reforma, com previsão de término para o final deste ano, será feita a reconstrução da secretaria, biblioteca, salas da diretoria e coordenação pedagógica e da cozinha, ambientes que foram destruídos na explosão.

A direção e servidores administrativos da escola vão atender aos pais e alunos em contêineres improvisados durante o período da obra de reconstrução das instalações administrativas.

Além disso, para que os alunos da unidade não fiquem sem as refeições, a Semect organizará uma escala de trabalhos para produção da alimentação.

Até que a nova cozinha seja reconstruída, será utilizada a cozinha do CMEI Olaídes Bonifácio da Silva, que fica ao lado da escola municipal.

A Secretaria de Educação estima que serão investidos cerca de R$ 204 mil na obra.

Annibal Batista será reinaugurado com grande jogo


Acompanhe tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook