Estudo aponta que não há relação entre transporte coletivo e casos de Covid

Municípios sem serviço de transporte coletivo apresentam índices semelhantes ou superior de contágio e óbito por Covid-19 que cidades com o serviço

Transporte coletivo em Goiânia - Foto: Divulgação

De acordo com a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), por meio de estudo realizado em março deste ano, em Goiás, não há relação entre o transporte coletivo e o aumento de casos e óbitos por Covid-19 em Goiás.

Os dados foram levantados pelo engenheiro civil Benjamin Kennedy Costa, diretor técnico da CMTC, e apontam que municípios sem atendimento por transporte coletivo apresentam casos e óbitos por Covid-19 semelhante ou superiores às cidades que possuem o sistema.

O levantamento compilou dados de 54 cidades goianas.

A conclusão é que se o transporte coletivo fosse importante vetor de contágio, cidades com transporte coletivo apresentariam índices superiores aos de cidades sem o serviço.

No estudo, foi observado que o índice de óbitos é 0,13%, o mesmo encontrado tanto em cidades com transporte coletivo, como nas cidades sem o serviço.

Outro ponto, é que Goiânia e Aparecida de Goiânia, cidades mais populosas do Estado e com maior volume de usuários de ônibus, apresentam índices de contágio inferior às cidades pequenas e sem transporte coletivo, como Palmeiras de Goiás e Inhumas.

Com isso, a associação conclui que não se pode afirmar que há relação entre o transporte coletivo e o aumento de casos e mortes por Covid-19, tanto na 1ª quanto na 2ª onda.

Comentários do Facebook