A Prefeitura de Goiânia estuda retomar as atividades nas creches e berçários localizados na capital.

O assunto foi discutido pelo gabinete de crise do Executivo nesta 5ª feira (24), sobre possíveis novas flexibilizações e relaxamentos de protocolos já estabelecidos.

Entrou em pauta na reunião também o retorno das caravanas na região da 44 e do horário normal do funcionamento dos estabelecimentos comerciais.

Retorno de creches e berçários

A presidente da Associação das Instituições de Ensino Particulares de Goiás, Eula Gomes, defendeu o retorno dos berçários e creches particulares.

Segundo ela, as crianças estão em risco ao serem deixadas pelos pais, que já estão trabalhando, em locais inadequados, sem segurança sanitária, com profissionais sem qualificação adequada.

Um dos maiores motivos para o retorno das atividades, conforme Eula, é exatamente o fato dos pais não terem com quem deixar as crianças enquanto trabalham.

Demais atividades discutidas

Alguns secretários defenderam não só o retorno das atividades escolares em berçários, como também eventos de negócios, congressos e feiras especializadas e que acontecem anualmente.

A reabertura do zoológico também esteve no centro das discussões.

Sobre o relaxamento de protocolos para comércios que já estão funcionando, o gabinete discutiu sobre a importância das caravanas para o comércio atacadista na região da 44.

O gabinete de crise deliberou envio das propostas para que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) se manifeste em breve.

LEIA MAIS: Nova etapa do teste da covid-19 em Goiânia: onde será e como agendar


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook