Juíza nega indenização a mulher que caiu de cadeira em igreja e classifica: "geração mimimi"

Mulher pediu reparação por danos materiais, moral e estético depois de queda de cadeira em igreja

Arquidiocese de Goiânia - Foto: Divulgação/Arquidiocese de Goiânia

A juíza Marli de Fátima Naves negou pedido de indenização a uma mulher que caiu de uma cadeira na Arquidiocese de Goiânia, durante a Festa da Novena em Louvor a São Geraldo.

A mulher pediu reparação por danos materiais, moral e estético depois do ocorrido, em 2019.

Na decisão, a juíza da Comarca de Vianópolis considerou que não houve comprovação de ato ilícito ou negligência por parte da congregação que justificasse uma indenização e classificou a atitude da mulher como “imaturidade”.

“Infelizmente, a sociedade adulta chegou numa triste fase do não posso ser contrariado, quer na vida civil, quer na congregação dos santos, uma espécie da já famosa geração do mimimi, o que não se espera de alguém que alcançou a idade madura, que deveria refletir proporcionalmente na maturidade”, afirmou a juíza em decisão.

A mulher ainda pode recorrer da decisão.

Comentários do Facebook