Mosquito goleia a falta de foco – JOGO LIMPO com Rodrigo Czepak

Jogo Limpo com Rodrigo Czepak

Moradores irresponsáveis descartam lixo irregularmente no Setor Sudoeste (Foto: Rodrigo Czepak)

Mosquito goleia a falta de foco

O que mais espanta nessa história de força-tarefa, de exército coletivo contra o mosquito aedes aegypti em Goiás é a ausência de racionalidade por parte das áreas envolvidas: governos estadual, municipais e a sociedade civil organizada. Lá se vai uma década de epidemias constantes e o poder público até hoje não conseguiu estabelecer uma rotina de combate ao mosquito durante todo o ano, sem interrupções. Sempre existe um relaxamento natural no primeiro semestre e também quando os índices de infestação diminuem.

Abandono do lixo e da razão

E quando o assunto é o envolvimento do cidadão comum no combate ao transmissor do vírus da dengue, chikungunya e zica, a decepção aumenta. Alguns flagrantes em bairros da região sudoeste de Goiânia comprovam a indiferença dos moradores quanto ao descarte correto do lixo. Sofás, armários e eletrodomésticos são deixados em meio a materiais de construção no lote vago mais próximo. E ainda tem aqueles que soltam palavrões quando ouvem a orientação para recorrer ao serviço Cata-treco. Por isso o aedes aegypti segue imbatível.

15 na cabeça

Primeira-dama do Estado de Goiás Valéria Perillo Foto:
Primeira dama do Estado de Goiás Valéria Perillo (Foto: Reprodução)

A terça-feira (15/12) está sendo marcada por uma série de coincidências. Vamos a elas:

– 15 é o número do PMDB de Michel Temer, Renan Calheiros e Eduardo Cunha, partido brutalmente atingido pela Operação Catilinárias, desdobramento da interminável Lava-Jato da Polícia Federal;

– 15 mil era o valor do salário do bispo Paulo Sérgio França de Sousa, da Igreja Fonte da Vida, que demorou 7 meses para efetivar exoneração do Escritório de Representação do Governo de Goiás em Brasília;

– 15 mil é o valor da aposentadoria solicitada pela servidora da Assembleia Legislativa e primeira-dama Valéria Perillo, 52 anos, junto ao Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE).

Ser ou não ser honesto

Ainda sobre o tema aposentadoria, necessário reproduzir trecho de entrevista do governador Marconi Perillo no dia 30/11, portanto há 15 dias: “Outra coisa que tem sido discutida é a idade mínima para se aposentar. Eu acho que não é certo que uma pessoa que ganha um salário alto se aposente com 50 anos de idade, com 45 anos de idade, e vai levar essa aposentadoria por mais 40 anos para frente. Quem paga isso é o povo, essas coisas precisam ser discutidas honestamente”.

Futuro otimista

Enderson Moreira foi apresentado oficialmente como novo técnico do Goiás para a temporada 2016. Treinador e diretoria já viveram momentos felizes no passado e depois se perderam em guerra de vaidades. A retomada do casamento, com as duas partes em baixa, é excelente presságio para um novo final feliz.

Comentários do Facebook