Nadadores americanos confirmam que não houve assalto no Rio

Em entrevista, PC confirma que não houve assalto em caso envolvendo nadadores americanos |Divulgação
Em entrevista, PC confirma que não houve assalto em caso envolvendo nadadores americanos |Divulgação

Em entrevista coletiva, a Polícia Civil (PC) do Rio de Janeiro (RJ), na tarde desta quinta-feira, 18, revelou mais informações sobre o caso envolvendo quatro nadadores norte-americanos.

Segundo o chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, um dos dois atletas que prestaram depoimento nesta quinta, Gunnar Bentz ou Jack Conger – Veloso não soube precisar qual dos dois –, confirmou a conclusão da polícia, de que não houve assalto, mas sim uma confusão no posto de gasolina.

LEIA MAIS: Presos fogem de presídio em Rio Verde e um é baleado

De acordo com a PC, as responsabilidades de cada um serão analisadas antes de concluir se eles vão responder criminalmente. O chefe da Polícia Civil disse que ainda não é possível afirmar de que crimes os atletas podem ser acusados e disse que eles provocaram “atos de vandalismo” no banheiro do posto.

“Em tese, eles podem vir a responder por falsa comunicação de crime e dano ao patrimônio”, explicou o chefe da Polícia Civil. “O carioca viu nome da cidade manchado por essa versão fantasiosa. Seria nobre e digno pedir desculpas. Por ora, não houve [o pedido]”.

Ryan Lochte seria o mais exaltado, segundo o depoimento de um dos nadadores. Veloso, porém, ressaltou que seria “prematuro” atribuir ao 12 vezes medalhista olímpico a invenção da mentira. Lochte é o único dos quatro que deixou o país, embarcando antes de ter o passaporte apreendido.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook