Natal e os buracos na praça – JOGO LIMPO com Rodrigo Czepak

Jogo Limpo com Rodrigo Czepak

Praça Tamandaré é um dos pontos mais tradicionais no natal goianiense (Foto: Ascom /Prefeitura)
Praça Tamandaré é um dos pontos mais tradicionais no natal goianiense (Foto: Ascom /Prefeitura)

Natal e os buracos na praça

O espírito natalino toma conta de Goiânia com a abertura da Aldeia de Papai Noel na noite desta sexta-feira e com a iluminação especial da Praça Tamandaré – e outras avenidas – no próximo dia 8. Governo de Goiás e Prefeitura de Goiânia voltam a cumprir o papel de resgate da magia das festas de final de ano.

Em relação à Praça Cívica, o governo do Estado fez um acordo com a prefeitura de Goiânia e com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para que qualquer depredação na praça seja reparada após os eventos de fim de ano.

O preço da reforma

O espaço público mais conhecido da capital passou recentemente por “ampla requalificação urbanística”. Foram gastos cerca de R$ 12 milhões em recursos federais provenientes do PAC. Já são visíveis os buracos no novo piso e estragos motivados pela montagem dos stands da Aldeia de Papai Noel. E logo na sequência será a vez do réveillon na praça com o show “Cabaré”. Pergunta básica: a conta por futuros reparos no local irá pesar novamente no bolso do contribuinte?

Tucanos divididos

Com sua popularidade despencando – queda de 48% para 28% em um ano – o governador Geraldo Alckmin (SP) decidiu suspender hoje a reorganização escolar que tantos conflitos causou entre estudantes, professores e a PM. Enquanto isso Marconi Perillo continua dizendo que não tem medo de cara feia e vai enfrentar baderneiros.

A propósito

Trecho do discurso de Marconi pensando na secretária da Educação Raquel Teixeira: “O líder não é aquele gestor autoritário que manda e as pessoas obedecem. Líder é aquela pessoa capaz de estimular as outras a exercerem bem suas funções”.

Script do adeus

Michel Temer conversa com Dilma Rousseff, desmente suposto respaldo jurídico à presidente e na sequência articula a saída do ministro Eliseu Padilha (Aviação Civil), seu braço direito, do governo. Paralelamente, dialoga com líderes da oposição e recebe homenagens de fóruns empresariais. Precisa dizer mais alguma coisa?

Sandro Mabel, conhecido como o Rei das Bolachas, está de férias no EUA / Foto: divulgação
Sandro Mabel, conhecido como o Rei das Bolachas (Foto: divulgação)

Lealdade canina

Mesmo sem mandato, o empresário Sandro Mabel é hoje um dos mais fervorosos integrantes da tropa de choque de Eduardo Cunha na Câmara dos Deputados. Além da sua conhecida antipatia à presidente Dilma, Mabel é daqueles aliados que avançam a madrugada em articulações e não medem esforços para blindar o presidente. O tom raivoso lhe rendeu o apelido de “pitbull do Cunha”.

Deputado equilibrista

Em linha oposta a Sandro Mabel, o deputado federal Jovair Arantes (PTB) consegue a proeza de manter um pé na canoa de Cunha e outro no barco de Dilma. Ocupa posição privilegiada nos dois lados e até o momento adota postura neutra em relação à abertura do processo de impeachment da presidente. A dúvida é uma só: até quando Jovair, raposa política no Congresso, conseguirá levar Cunha e Dilma “na barriga”?

Falou muuuuito!!!

Aos 35 anos, o artilheiro do Santos Ricardo Oliveira se deixou levar pelo estilo falastrão e agora não suporta mais as gozações de jogadores e torcedores do Palmeiras, campeão da Copa do Brasil. Clássico exemplo do peixe que morreu pela boca.

The end

Neste domingo finalmente acaba a novela do rebaixamento na Série A. Se o raio não cair duas vezes no mesmo local ou aconteça algo extra-campo, Avaí, Vasco, Goiás e Joinville se juntarão a Vila Nova e Atlético na Série B em 2016.

Comentários do Facebook