O engodo que nos transformou em “RODOBOBOS”

Jornalista João Carlos Barreto - Registro Profissinal GO 732 JP
Jornalista João Carlos Barreto – Registro Profissinal GO 732 JP

O pessoal do Goiás Maravilha gastou uma fortuna recapeando e reconstruindo rodovias que no início do ano estavam intransitáveis, buracos e mais buracos. Tudo muito bem feito, o líder fotografado mostrando a espessura do asfalto novo. Coisa (provavelmente) de primeiro mundo. Um cala-boca nos opositores que criticaram a péssima situação das rodovias.

Os puxas do povo adepto ao Goiás Maravilha, se ufanaram, gabavam-se nas mídias e redes sociais, mostrando o resultado do programa de asfaltamento como resposta contra os opositores e uma propaganda eficaz para pegar o eleitor que já estava contrariado com aquela situação.

Estímulo à privatização das rodovias 

O que os puxas não sabiam é que toda essa estrutura na malha rodoviária do Estado nada mais foi que um estímulo para a privatização das rodovias goianas com a cobrança de pedágios, sem a contrapartida na redução do IPVA. O que seria lógico é que se vamos ter de pagar pedágio, que tenhamos um bom desconto no IPVA.

Vou além, se o glorioso MP estiver atento, podemos ver nessa atitude de privatizar rodovias uma bi tributação, que até onde sei é ilegal. Por que bitributação? Porque o proprietário de veículo já paga o IPVA, e uma das finalidades desse recurso é a manutenção de ruas e rodovias. Ao pagar pedágio para a iniciativa provada manter as rodovias transitáveis e fazer uns serviços extras o cidadão está, na verdade, pagando duas vezes para o mesmo serviço.

Interesse de empreiteiras

Mas isso ainda não é o pior para nós “rodobobos”: O povo do Goiás Maravilha gastou uma fortuna com camadas de asfalto generosas, sinalização, etc. Não para agradar ao contribuinte, mas na verdade para ter facilidades e gerar interesse de empreiteiras em comprar as rodovias. Fez toda essa reforma nas rodovias com DINHEIRO PÚBLICO para repassar para exploração privada, sem nenhuma despesa de reforma, explorar o DINHEIRO do PÚBLICO.

Será que a empresa que ganhara a concorrência para explorar as rodovias goianas e mesmo brasileiras já fez doações de campanha para quem está no poder? Será que vão bancar campanhas de alguém no ano que vem?

Soltaram tanto foguete pela reforma das rodovias, cantaram tanta prosa, investiram tanto em publicidade e agora descobrimos que tudo não passou de um engodo político, que hoje não passamos de “rodobobos” na mão do povo do Goiás Maravilha.

Artigo escrito pelo jornalista João Carlos Barreto

Comentários do Facebook