Paço chama trabalhadores da saúde para negociação mas não apresenta proposta, diz sindicato

Reunião ente representantes dos sindicatos e do Paço Municipal / Foto: Reprodução Sindsaúde
Reunião ente representantes dos sindicatos e do Paço Municipal / Foto: Reprodução Sindsaúde

Diante da greve que atinge toda a rede municipal de Saúde de Goiânia, o Paço Municipal convidou as entidades sindicais da Saúde para uma negociação com os secretários de Saúde e de Governo na tarde desta terça-feira (13).

Sem avanços significativos, a reunião ocorreu no quarto andar do Paço com a participação do secretário de Saúde, Fernando Machado, e de Governo, Osmar Magalhães.

Os sindicatos repassaram aos secretários cada item da pauta de reivindicação e expuseram que os trabalhadores estão dispostos a levar a greve pelo tempo que for necessário.

Justificativas

Os gestores tentaram justificar que a gestão não tem condições financeiras para atender toda a pauta de reivindicação. No entanto, a Prefeitura considera que houve “avanços” com a aprovação da data-base 2014 e 2015 (sem a retroatividade) e da possibilidade de manutenção do quinquênio em 10%.

A gestão ainda sugeriu que as entidades apontem um ou dois itens para que o Paço comece a negociar. A presidenta do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde no Estado de Goiás (Sindsaúde), Flaviana Alves, lamentou a falta de disposição da Prefeitura para avançar nas negociações e esclareceu que qualquer decisão será da categoria.

“Infelizmente, não tivemos avanços significativos. Nós vamos levar aos trabalhadores tudo o que foi discutido nessa reunião e são eles que vão decidir os próximos passos do movimento”, declarou Flaviana.

Comentários do Facebook