Padre Periquito desponta como novo “pop star” da música sertaneja

Do meio rural dos confins de Goiás desponta um novo padre que, para os mais observadores, conquista rapidamente o mundo sertanejo
Do meio rural dos confins de Goiás desponta um novo padre que, para os mais observadores, conquista rapidamente o mundo sertanejo

A Igreja costuma apresentar ao mundo sacerdotes que arrebatam o sentimento dos fiéis. Seja pelo dom das palavras que parecem mágicas. Pelo carisma que transpõe fronteiras. Ou, ainda, pela humildade franciscana, como é caso do atual Papa. Na prática sacerdotal, todos arrebanham fiéis.

Do meio rural dos confins de Goiás desponta um novo padre que, para os mais observadores, conquista rapidamente o mundo sertanejo. Trata-se do padre Júnior Periquito, da Diocese de Uruaçu, cidade do Norte do Estado. Com apenas cinco anos de sacerdócio, o padre Periquito é um verdadeiro “pop star” sertanejo.

Canto do galo

Esse sacerdote, nascido em Formoso, foi criado na fazenda. Neste ambiente, aprendeu a acordar com o canto do galo no poleiro na madrugada. Com a mãe ainda atiçando as primeiras achas no fogão a lenha, Periquito, garoto sonhador, leva os dedos das mãos às tetas da vaca para tirar o leite para o sustento da família de pequeno sitiante.

Quando o sol desponta mais forte no horizonte, o bom garoto roça o pasto e capina os lugares mais próximos à humilde casa de fazenda. Seus pais não podem pagar operários, então o filho precisa ajudar. É assim a criação na roça. Por isso, logo cedo ele também aprende a montar em cavalo, em mula ou jegue. Selar animal é uma das tarefas, quando se quer andar com mais conforto.

Ao contrário de muitos no campo, Periquito conseguiu realizar o seu sonho de estudar e conseguir o difícil diploma. Aos 17 anos, ele entrou no seminário. Depois de dez anos e meio obteve a ordenação sacerdotal. Desempenhou essas funções em Rialma, região do Vale do São Patrício, Mara Rosa e atualmente é pároco e reitor do santuário Nossa Senhora da Penha, em Guarinos.

Cultura sertaneja

Quem imaginou que Periquito na condição de padre se esqueceria de suas raízes enganou-se redondamente. A cultura sertaneja é transmitida através de suas romarias pelo interior. O show sertanejo religioso no Bote Fé Uruaçu ganha rapidamente adeptos de todas as idades. Na Canção Nova Sertaneja alcançou público de cem mil pessoas, confirmando que desponta um novo “pop star”.

O consagrado cantor e compositor sertanejo Sérgio Reis é só elogios a Padre Periquito que atrai multidões aos seus eventos. O estrelato advém ainda de Cristiano Araújo, Humberto e Ronaldo, Pedro Paulo e Mateus, entre outros cantores. Periquito marca presença em abertura de rodeios. E nunca se esquece de pedir a “bênção” de seus superiores da hierarquia da Igreja para não ferir as regras.

Tocando berrante

O padre Júnior Periquito confirmou realmente a sua condição de “pop star” sertanejo ao oficiar missa no Dia das Mães na 68ª Exposição Agropecuária de Goiás. Ele chegou montado numa mula tocando berrante, usando chapéu de palha característico do meio rural. Ao som da viola, Periquito arrebatou a atenção dos fiéis, com sua maneira rancheira e simples.

Em suas manifestações religiosas, como ocorreu durante a missa no Dia das Mães, no Parque Agropecuário de Goiânia, Periquito costuma contar histórias que tem no fundo lição a tirar. A certeza que fico com o “abre-se sésamo” do sacerdote sertanejo, é a de que ele vai contribuir para resgatar as raízes sertanejas deste grande Brasil. (SGPA)

 

 

Comentários do Facebook