Máscaras de proteção no combate à pandemia do coronavírus | Foto: Guilherme Gandolfi
Máscaras de proteção no combate à pandemia do coronavírus | Foto: Guilherme Gandolfi

O cenário da pandemia de covid-19 deve continuar grave no Brasil até 2022.

Isso é o que aponta um estudo feito pelo cientista da USP de Ribeirão Preto Domingos Alves.

Por meio de um modelo conservador, a projeção é que o país chegue a 70 mil casos diários na média móvel já na semana que vem.

Com isso, é possível que tenhamos 300 mil mortos entre 25 e 27 de março, com cerca de 1.500 mortes por dia.

Esses números, porém, são os mais otimistas, segundo o cientista.

Vacina

De acordo com Domingos, a situação só começará a melhorar quando o país tiver alcançado pelo menos 30% da população vacinada.

O exemplo no qual se baseiam esses estudos é o caso de Israel, que observou uma redução de 60% em internações e mortes ao atingir os 30% de vacinados.

Porém, no Brasil, o ritmo está muito abaixo do desejado, conforme aponta o pesquisador.

Até esse semana, apenas 4,5% dos brasileiros foram vacinados. Mas, dentro desses, apenas 1,64 % tomaram as 2 doses necessárias para a imunização.

Dessa maneira, o Brasil levaria 19 meses para chegar a 30% de imunizados.

Para voltar à normalidade, o país precisará observar uma subida considerável no número de vacinas aplicadas e a consequente queda no número de novos casos e de pacientes que desenvolvem quadros graves.

Goiânia prorroga decreto por mais 14 dias


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook