Após receberem a vacina da Pfizer/BioNTech contra covid-19, 2 profissionais de saúde apresentaram grave reação alérgica no Alasca, nos Estados Unidos.

Uma das vítimas precisou ser internada nessa 3ª feira (15).

Segundo o New York Times, os profissionais trabalham no Hospital Regional Bartlett, em Juneau, capital do Estado do Alasca.

Grave reação alérgica da Pfizer

A reação alérgica começou 10 minutos após um dos profissionais receber a dose da vacina.

Trata-se de uma mulher que não possui histórico de alergias. Ela apresentou erupções cutâneas no rosto e tronco, além de sofrer falta de ar e aumento da frequência cardíaca.

Segundo o hospital onde ela está internada, a profissional está recebendo tratamento com esteroides e injeções de epinefrina.

O outro caso foi o de um homem, que tomou a vacina nessa 4ª (16).

O profissional apresentou inchaço nos olhos, tontura e coceira na garganta. Foi liberado 1 hora depois de ser avaliado no pronto-socorro.

“Vamos monitorar de perto todos os relatórios de reações alérgicas graves depois da vacinação e atualizar a linguagem do rótulo, se necessário”, disse a porta-voz da Pfizer.

Resultado eficaz

No último dia 18 de novembro, a Pfizer e a BioNTech anunciaram que a vacina apresentou nos testes finais 95% de eficácia contra a covid-19.

Ainda conforme a empresa, os estudos concluíram que nenhum evento motivou preocupações de segurança.

A vacina foi aprovada nos Estados Unidos pela Food and Drug Administration (FDA) no dia 11 de dezembro.

O país ainda não divulgou o número exato de quantos americanos receberam a imunização.

LEIA MAIS ➡️ Paralisia facial afetou voluntários da vacina Pfizer na fase final de testes


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook