Veja o que altera no decreto que restringe atividades na capital

Secretário municipal de Saúde Durval Pedrosa considera maior mudança a determinação de passageiros sentados dentro do transporte coletivo

Novo decreto muda pontos em medida restritiva - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil Geral

Em coletiva de imprensa virtual, nesta 2ª feira (08/3), o secretário de Saúde Durval Pedroso, pontuou as principais mudanças no decreto que restringe atividades econômicas em Goiânia.

Confira os pontos de mudança em relação à semana anterior:

📍Restaurantes e lanchonetes não poderão ter retirada local, apenas delivery.

📍Ferragistas e lojas de materiais de construção não devem ser abertas. De acordo com o secretário, devido a interpretações dúbias, foi necessário explicitar no novo decreto.

📍 Supermercados, hipermercados e mercearias terão de restringir circulação de pessoas com famílias inteiras. A entrada será apenas de 1 membro do grupo familiar ou de 1 acompanhante para quem necessita de apoio (idosos, deficientes etc).

📍Empresas com uma finalidade considerada não essencial que alterarma o CNAE para a venda/prestação de serviços e produtos essenciais.

📍A maior mudança foi a determinação de passageiros sentados dentro do transporte coletivo.

📍Restrição maior a consultórios odontológicos. Atendimento reduzido apenas para emergências e urgências.

📍Acesso apenas a 10% dos membros/público de igrejas e afins.

Comentários do Facebook