Vídeo mostra presos de Alcaçuz supostamente queimando corpos em fogueiras

Vídeo mostra presos de Alcaçuz supostamente queimando corpos em fogueiras| Foto: Reprodução/YouTube
Vídeo mostra presos de Alcaçuz supostamente queimando corpos em fogueiras| Foto: Reprodução/YouTube

Circulam em grupos de WhatsAapps, dois vídeos (veja um deles abaixo) em que presidiários da penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, aparecem assando carne, supostamente humana, em uma fogueira. Em uma das gravações, um dos presos anuncia “churrasco de PCC”, dando a entender que os pedaços de carne no espeto são de integrantes da facção inimiga.

O governo reconhece que as imagens foram feitas no presídio, mas afirma que não tem registro desse tipo de crime, apesar de denúncias informais de canibalismo feitas por familiares de detentos à imprensa.

A penitenciária vive uma guerra entre duas facções rivais desde o dia 14 de janeiro, quando pelo menos 26 presos foram assassinados brutalmente e boa parte da penitenciária passou a ser controlada pelos detentos.

LEIA MAIS: Tamanho e quantidade de fossas dificultam busca por corpos em Alcaçuz

Em um dos vídeos, um preso aparece queimando pedaços de carnes e pele que eles dizem na imagem ser de corpo humano, espetadas em um vergalhão. Um deles avisa: “Churrasco de PCC”.

Em seguida, a câmera se volta aos detentos, que não têm receio de mostrar o rosto. Eles informam que são do Pavilhão 2, controlado pelo Sindicato do Crime do RN, e estão vingando mortes ocorridas no Pavilhão 4, supostamente cometidas por integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC).

A assessoria de comunicação da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) do Rio Grande do Norte confirmou que as imagens foram feitas na penitenciária de Alcaçuz, “certamente na primeira rebelião”, ocorrida no dia 14 de janeiro. O órgão informou ainda que duas buscas já foram realizadas no interior do presídio em busca de mortos, e que não há registro de canibalismo.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook