Veter Martins Morais
Veter Martins Morais | Foto: José Alves/Folha Z

Para Veter Martins Morais, o legado da sua passagem como vice-prefeito de Aparecida de Goiânia pelos últimos 4 anos, assim como de toda a sua trajetória política na cidade, será a “amizade”.

Ele recebeu a reportagem da Folha Z no seu gabinete nessa 5ª feira (3) para uma entrevista ao quadro Aparecida Sem Censura.

Na 1ª parte da conversa, relembrou momentos que marcaram sua carreira desde o início, em 1993, quando assumiu uma coordenadoria na Secretaria de Finanças do então prefeito Norberto Teixeira.

“Por onde passei, construí amizades. Funcionários aposentados que me conheceram na década de 1990 ainda hoje me visitam”, contou.

Questionado sobre quais dessas amizades seriam as 3 mais emblemáticas, após um momento de reflexão, enumerou:

“Norberto Teixeira, Léo Mendanha e Gustavo Mendanha. O saudoso Norberto foi quem me trouxe para a cidade; Léo foi o 1º secretário com quem trabalhei; e, atualmente, o Gustavo já se tornou um irmão para mim”.

Norberto Teixeira, Léo Mendanha e Gustavo Mendanha
Norberto Teixeira, Léo Mendanha e Gustavo Mendanha | Foto: Montagem/FZ

Casa alugada do ex-prefeito Freud de Mello

Veter nasceu em Novo Brasil (200 km da capital) em 26/03/1970 e mudou-se para Goiânia, com a família, 3 anos depois.

Já casado, veio para Aparecida em 1993.

Morava em uma casa que alugou do ex-prefeito Freud de Mello no Jardim Belo Horizonte.

Em seguida foi para o Conjunto Ana Rosa, também de aluguel, até conseguir comprar um imóvel no setor Cidade Satélite São Luiz.

Hoje, reside na Rua 510, no Jardim Monte Serrat.

“Lá eu construí a minha história política. Fiz questão de não sair dessa região”, relatou.

Veter Martins em entrevista ao repórter Marco Faleiro para o quadro Aparecida Sem Censura
Veter Martins em entrevista ao repórter Marco Faleiro para o quadro Aparecida Sem Censura | Foto: José Alves/Folha Z

Família e Futrika

Hoje com 50 anos, ele conheceu a esposa, Kassy, quando tinha apenas 18.

Tempos depois, a família cresceu, com a adição das 2 filhas: a médica Ananda, de 30 anos, e a advogada Andressa, de 26.

“E agora tem a Futrika, que eu chamo de neta”, brincou o vice-prefeito, lembrando da cachorrinha Pinscher que virou o xodó da família.

Veter, Ananda, Andressa e Kassy
Veter, Ananda, Andressa e Kassy | Foto: Reprodução/Instagram
Veter e Futrika em vídeo postado nas redes
Veter e Futrika em vídeo postado nas redes | Foto: Reprodução/Instagram

Faculdades e empresas

Formado em Direito, Veter planeja concluir em breve a graduação em Contabilidade, com apenas 1 semestre faltando para alcançar o novo diploma.

“Formei, gostei, mas nunca exerci a advocacia. Já estava embrenhado na política. Mas o curso me ajudou muito no exercício de todas as funções que já ocupei”, pontuou.,

Além das funções públicas, Veter Martins é também empresário do ramo da construção civil e administra uma empresa de placas veiculares, com unidades em Aparecida e Rio Verde.

Veter Martins
Veter Martins em entrevista à Folha Z | Foto: José Alves/FZ

O que esperar da próxima parte da entrevista

Segundo o vice-prefeito, 2020 foi a 1ª eleição em 24 anos na qual ele não disputou nenhum cargo.

Ele chegou a se lançar como candidato a prefeito, mas o clima pesado dos bastidores e um pedido da família fizeram com que ele reconsiderasse a decisão.

Os detalhes dessa história e o futuro de Veter na política serão os assuntos da próxima parte da sua entrevista ao Aparecida Sem Censura, aqui na Folha Z.

Aguarde.

Almeidinha deve trocar Aparecida por Amaralina em 2024


Quer receber notícias da política de Aparecida?

Você está convidado a fazer parte de um grupo altamente bem informado sobre os rumos da cidade.

É só seguir a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook