Valéria Pettersen | Foto: Valdemy Teixeira / Folha Z
Valéria Pettersen | Foto: Valdemy Teixeira / Folha Z

Valéria Pettersen tomou posse como secretária municipal de Relações Institucionais da Prefeitura de Goiânia nesta 6ª feira (30) e revelou por que o processo demorou e os diálogos envolvidos nos bastidores do poder.

Confira a entrevista exclusiva da vereadora eleita por Aparecida à Folha Z:

Folha Z: Porque demorou mais de 2 semanas para tomar posse?

Valéria Pettersen: Eu estava terminando de fazer alguns ajustes e resolvendo alguns assuntos pessoais, porque para tomar posse a correria é muito grande. O trabalho na secretaria exige muito, então eu tinha que vir assim: colocar o pé e já ficar.

Folha Z: Você hesitou?

Valéria Pettersen: Conversamos com as nossas bases primeiro, com o presidente [estadual do MDB] Daniel Vilela, com o prefeito [Gustavo Mendanha] e explicamos as nossas motivações para vir.

Valéria Pettersen | Foto: Fernando Leite
Valéria Pettersen | Foto: Fernando Leite

Folha Z: E o que motivou a decisão final?

Valéria Pettersen: Já fui secretária de Captação de Recursos em Aparecida, mesmo papel que vou fazer aqui, e deu muito certo. E, de Brasília, vou poder ajudar não só Goiânia, como outros municípios também.

Folha Z: Você está se preocupa de que possa perder espaços e bases em Aparecida devido à escolha?

Valéria Pettersen: O prefeito me aconselhou, mas hora nenhuma me chantageou. Ele respeitou minha decisão. Disse: “Olha, Valéria, você tem que avaliar se não é perigoso com os seus eleitores.

Folha Z: A situação ficou resolvida com o prefeito Gustavo?

Valéria Pettersen: O prefeito é estadista, eu entendo. Mas eu expliquei para ele as minhas razões para vir: vou poder fazer até mais por Aparecida na secretaria, buscando recursos em Brasília. O prefeito teve quase 100% de votação [em 2020] e tem 100% de apoio da Câmara, então não teria problema se eu saísse. Mas, se não tivesse esse equilíbrio e o prefeito Gustavo precisasse de mim lá, eu não viria.

Valéria Pettersen | Foto: Valdemy Teixeira / Folha Z
Valéria Pettersen | Foto: Valdemy Teixeira / Folha Z

Folha Z: E em relação a Daniel Vilela?

Valéria Pettersen: Eu conversei com ele também. Ele disse que não achava apropriado, por causa do rompimento. Mas eu expliquei para o Daniel também minhas motivações.

Folha Z: Seus eleitores em Aparecida não vão ficar decepcionados pelo abandono do mandato?

Valéria Pettersen: Meus colegas são muito bons. Conversei com os vereadores também e sei que vou poder continuar passando meus projetos por eles. Não tenho que ter vaidade, tenho que dar resultado para os nossos eleitores, é diferente.

“Goiânia vai conhecer o trator chamado Valéria”, diz deputado Jeferson


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook