Assassinato de caminhoneiro na Cidade Livre gera comoção

'Uma cidade inteira de luto': Natural de Francisco Morato (SP), Joel Cândido foi enterrado sob forte emoção de parentes e amigos

Enterro de caminhoneiro assassinado em Aparecida comove cidade em SP | Foto: Reprodução
Enterro de caminhoneiro assassinado em Aparecida comove cidade em SP | Foto: Reprodução

A cidade de Francisco Morato (SP) parou na manhã desta 5ª feira (19) para a última despedida ao caminhoneiro Joel Cândido de Sousa.

Ele foi assassinado na última 2ª feira (16), no setor Cidade Livre, em Aparecida.

Joel integrava o time amador da cidade e deixa esposa e 2 filhos.

O corpo dele foi velado em um ginásio da cidade lotado por amigos e familiares.

Pelas redes sociais, conterrâneos do motorista ressaltaram a indignação causada pelo assassinato.

Familiares também desconfiam que o assassinato tenha sido por engano.

“Um homem de caráter, um homem de bem, pai, esposo, que não terá a chance de ver seus filhos crescerem e os filhos não terão a chance de ter o seu herói do lado”, escreveu uma amiga da família no Facebook.

Caminhoneiro Joel Cândido de Sousa foi assassinado em Aparecida de Goiânia | Foto: Reprodução
Caminhoneiro Joel Cândido de Sousa foi assassinado em Aparecida de Goiânia | Foto: Reprodução

Relembre o caso

De acordo com testemunhas, o caminhoneiro buscava uma carga de mercadorias em Aparecida quando decidiu fazer uma parada na casa de um amigo para descansar.

Joel estava próximo ao caminhão, na calçada da Rua 6-A, na Cidade Livre, quando foi surpreendido por um homem que chegou a pé e o baleou.

Segundo o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida, a apuração ainda está em estágios preliminares e nenhum detalhe ainda poderia ser divulgado.

No entanto, a Polícia Civil confirmou que a vítima não tinha nenhum antecedente criminal.

Tatuador é morto com tiro na cabeça no Nova Cidade, em Aparecida


Veja tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook