Imagens mostram suspeitos exibindo armas antes de confronto que terminou com 7 mortes em Luziânia (GO) | Foto: Reprodução
Imagens mostram suspeitos exibindo armas antes de confronto que terminou com 7 mortes em Luziânia (GO) | Foto: Reprodução

Sete suspeitos mortos em confronto com a Polícia Militar na última 4ª feira (28) em uma chácara situada em Luziânia estavam formando uma base da facção criminosa Amigos do Estado (ADE).

De acordo com a PM, os integrantes do grupo eram de diferentes municípios goianos, como Luziânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia e Minaçu.

As investigações apontaram que eles se reuniram no local por ser uma região erma, sem sinal de telefone e distante de áreas habitadas.

Fortemente armados, eles haviam se instalado no local havia poucos dias.

Informações do Correio Braziliense apontam que eles não tinham aparelhos de celular e portavam apenas malas pequenas, com algumas roupas e produtos de higiene.

Já na casa havia apenas um vaso sanitário e um guarda-roupas, além de um fogão improvisado.

A hipótese é de que o grupo pretendia montar um depósito de armas na chácara.

Confronto

Após uma denúncia anônima, 8 policiais foram deslocados até o local, onde foram recebidos a tiros.

No intenso tiroteio, os 7 suspeitos morreram.

Com eles, a polícia apreendeu 8 armas, sendo uma pistola equipada com o kit rajada, uma pistola .380, 5 pistolas calibre .38, e uma arma longa, que estava dentro do porta-malas de um carro roubado.

Na ação, um soldado foi baleado na coxa.

4 morrem em confronto com a PM na Região Metropolitana de Goiânia


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook