Ousado e fortemente armado, bandido morrem após confronto em Goiânia | Fotos: Leitores/FZ
Ousado e fortemente armado, bandido morrem após confronto em Goiânia | Fotos: Leitores/FZ

Um homem morreu em confronto com a Polícia Militar nessa 6ª feira (5), em Goiânia, e a ousadia do indivíduo chamou a atenção dos militares.

De acordo com a PM, uma equipe havia sido deslocada para o Jardim Conquista para cumprir um mandado de prisão em aberto.

No local, os agentes foram recebidos a tiros pelo homem, que estava fortemente armado.

De dentro de uma residência, ele atirava constantemente na direção das equipes, que solicitaram reforços e cercaram o imóvel, posicionando militares, inclusive, em telhados vizinhos.

Devido à constância dos tiros e à quantidade de viaturas, moradores do local relataram que o cenário parecia de “guerra”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Folha Z (@folhaz)

Desfecho

A negociação de rendição durou cerca de 4h, até que uma equipe do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) realizou a entrada na casa.

Baleado, o indivíduo morreu no local.

Para o comandante das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) da PM, tenente-coronel Benito Franco, o criminoso se espelhava na “ousadia e cinismo” de Leonardo Pareja contra policiais.

Pareja ficou famoso ao desafiar a Segurança Pública de Goiás comandando sequestro, assalto e até rebelião no antigo Cepaigo.

“As equipes que foram no apoio se depararam com os frequentes disparos do criminoso de dentro da casa. Os disparos pegavam nos muros do outro lado da rua e o criminoso em constante movimento dentro da casa, a todo momento tentava escapar por várias saídas com tiros contra os policiais que o continham e cercavam a casa, mesmo durante toda a tentativa de negociação para a sua rendição”, relatou o tenente-coronel.

VÍDEO: PM aponta arma para rosto de colega em briga no centro de SP


Acompanhe tudo que acontece em Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook