Número de mulheres criminosas cresce no Brasil: elas são mais violentas

Cresce o número de mulheres no mundo do crime no Brasil | Foto: Divulgação
Cresce o número de mulheres no mundo do crime no Brasil | Foto: Divulgação

Cada vez mais presentes no mundo do crime, as mulheres são constantemente vistas em situações de roubos, homicídios, assaltos, e até mesmo de tráfico de drogas.

Segundo levantamentos feitos pelo Ministério da Justiça, em 2015, a população carcerária feminina subiu de 5.601 para 37.380 detentas. Entre 2000 e 2015, os números apontam para um crescimento de 567% em 15 anos. Na maioria dos casos, 68%, as prisões são por tráfico de drogas.

Nos relatos das vítimas, as mulheres são apontadas como mais violentas e as que mais instigam a violência durante os atos delituosos.

População carcerária

Na comparação com outros países, o Brasil apresenta a 5ª maior população carcerária feminina do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos (205.400 detentas), da China (103.766), da Rússia (53.304) e da Tailândia (44.751).
A maioria, cerca de 68% das mulheres presas no Brasil, são negras, enquanto 31% são brancas e 1% é amarela.

Quanto à faixa etária, cerca de 50% das mulheres encarceradas tem entre 18 e 29 anos; 18% delas tem entre 30 e 34 anos; 21% entre 35 e 45 anos; 10% estão na faixa etária compreendida entre 46 e 60%; e 1% tem idade entre 61 e 70 anos.

LEIA MAIS: Mais procurados: PF e Interpol pedem ajuda para identificar criminosos

Quando o assunto é escolaridade, apenas 11% delas concluíram o Ensino Médio e o número de concluintes do Ensino Superior ficou abaixo de 1%. Metade das detentas possui o Ensino Fundamental Incompleto e 4% são analfabetas.

Nathália Zucatelli

nathalia-zucatelliA estudante Nathália Araújo Zucatelli, de 18 anos, por exemplo, foi morta por uma assaltante com um tiro na noite de segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016, após sair de um cursinho pré-vestibular no Setor Marista, em Goiânia. A Polícia Civil informou que o crime ocorreu durante um assalto.

De acordo com uma amiga da estudante, Vitória Costa do Nascimento, de 19 anos, a vítima morava em Rondônia, mas se mudou para Goiás há três semanas para estudar. Nathália sonhava em ser médica.

A principal suspeita de assassinar a jovem foi  Natalia Gonçalves de Souza.

Menores torturadas

menores-apreendidasRecentemente, a Polícia Civil (PC) de Trindade, Região Metropolitana de Goiânia, apreendeu nesta segunda-feira, 03, quatro adolescentes acusadas de torturar uma jovem de 14 anos. Segundo a delegada responsável pelo caso, Renata Vieira, a vítima era amiga das suspeitas.

As menores, que têm entre 13 e 16 anos anos, planejaram todo o crime na última terça-feira, 27, em reunião na casa de uma delas.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook