Felizes para sempre…

Viviane Guimarães é Psicóloga, Gestalt-Terapeuta e Leader Coach
Viviane Guimarães é Psicóloga, Gestalt-Terapeuta e Leader Coach

No mundo atual, apesar da correria em que vivemos em busca de nossas realizações pessoais, mesmo com todo o individualismo que se propaga, ainda percebemos e constatamos o quanto ter um relacionamento saudável e feliz é importante para cada um de nós. Somos seres de relação e só nos completamos no contato com o outro. Contudo, a realidade, não somente nos consultórios psicológicos, mas na sociedade como um todo, é que as pessoas, por mais que queiram, ainda não sabem como agir para SER e FAZER feliz em uma relação.

Desta forma, encontramos um incontável número de casais que têm tudo para ser feliz, mas não conseguem se acertar e viver bem. Têm consciência de que existe amor entre eles, porém não sabem como vivê-lo na prática e na rotina do dia a dia. E assim, os conflitos que se seguem vão abrindo feridas que, se não forem curadas, poderão destruir a relação e desta forma, vivemos esta triste realidade de tantas separações e divórcios.

Em um plano diferente, porém com os mesmos desafios, encontramos os jovens casais que estão começando uma bela jornada juntos e têm o forte desejo de perpetuar o amor e a felicidade desse início de relação, todavia não sabem bem como fazê-lo. Precisam entender a importância de se preparar emocional e psicologicamente para um bom relacionamento, mas ainda não encontraram nada que os guie para este objetivo.

Em ambos os casos, seja em uma relação antiga ou nova, o que verificamos é a necessidade de algo que possa nos dar um caminho concreto e seguro para seguir em direção à realização do amor pleno, profundo e verdadeiro em nossas relações. Aquele amor que é pautado sobre o carinho, o respeito, o companheirismo e a entrega.

Tenho o grande sonho de conseguir implantar entre os jovens casais a ideia de que, tão importante quanto investir em todos os aspectos externos do casamento, é também investir em sua preparação emocional e psicológica. Que o casal aprenda a considerar o conhecimento dos aspectos psicológicos de uma relação saudável, como parte essencial do planejamento de todo casamento, assim como os aspectos externos, igreja, decoração, vestido, recepção, etc. Afinal, de que servirá tudo isso se posteriormente, devido à falta de conhecimento, o casal venha a se separar por não saber dialogar e solucionar conflitos? Fato que infelizmente tem acontecido com grande frequência em nossa sociedade.

Nossos jovens precisam entender que relacionamentos são conquistas e que problemas virão, mas é justamente aí que mora a beleza da vida a dois, pois a cada problema resolvido, a relação se fortalece e os indivíduos envolvidos crescem e têm a possibilidade de se tronarem seres melhores. Relacionamentos não podem ser tratados como objetos descartáveis, onde, se “der algum defeito jogo fora e compro outro”.

No consultório, tive contato com a triste realidade de que os casais só buscam auxílio para seus problemas relacionais, quando os conflitos já são muitos e profundos demais e às vezes, já “mataram” o amor e é tarde. Quantas vezes escutei a frase: “Essa é nossa última tentativa, se não der certo, separamos!”

Precisamos mudar esta mentalidade urgentemente, pois o que está em jogo é a subsistência de nossa sociedade, visto que a família é a base que a sustenta e a realidade nos mostra um número assustador de famílias destruídas. Necessitamos passar de uma mentalidade remediativa para uma realidade preventiva.

Viviane Guimarães é Psicóloga, Gestalt-Terapeuta e Leader Coach

Comentários do Facebook