Grupo de Investigação de Homicídos da Polícia Civil de Aparecida de Goiânia | Foto: Folha Z
Grupo de Investigação de Homicídos da Polícia Civil de Aparecida de Goiânia | Foto: Folha Z

A pistola funcional de um policial militar foi usada para assassinar uma jovem de 21 anos em Aparecida de Goiânia na madrugada do último domingo (8).

O crime ocorreu em frente a uma boate no bairro Sítios Santa Luzia.

De acordo com a Polícia Civil, a jovem, que seria garota de programa, foi atingida por um único tiro disparado por uma amiga e caiu na calçada, já sem vida.

Depois do crime, a autora, de 19 anos, fugiu do local.

Namorada de policial

De acordo com informações do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia, 1 dia após o ocorrido, um policial militar compareceu à Corregedoria da sua corporação para prestar declarações sobre o crime.

Ele informou que a autora é sua namorada e que ela utilizou sua arma de fogo funcional para matar a vítima.

A pistola foi apreendida e entregue por um oficial superior da PM ao GIH, que também interrogou o policial.

A jovem, autora confessa do homicídio, também compareceu espontaneamente à delegacia e foi interrogada.

Ela era amiga da vítima havia alguns anos.

Porém, há 1 mês elas passaram a se desentender, não estavam conversando e discutiam frequentemente.

Em diligências, policiais do GIH ouviram testemunhas e acompanharam o trabalho da perícia.

Agora, as circunstâncias de como a autora conseguiu se apossar da arma de fogo utilizada no crime são apuradas.

Por não haver flagrante, a suspeita não ficou presa e, caso denunciada pelo Ministério Público, responderá em liberdade.

LEIA MAIS 👉 Encontrado morto candidato filmado violentando cadela em Caldas Novas


Acompanhe tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook