Investigação da PC procura autor e motivação para o assassinato do soldado Walisson, ocorrido em setembro de 2019 | Foto: Wigor Vieira
Investigação da PC procura autor e motivação para o assassinato do soldado Walisson, ocorrido em setembro de 2019 | Foto: Wigor Vieira

Informações obtidas com exclusividade pela Folha Z apontam que a investigação da Polícia Civil não encontrou nenhuma irregularidade ao levantar o sigilo fiscal do soldado Walisson Miranda Costa.

O PM foi morto no dia 22 de setembro de 2019, com um tiro na cabeça, dentro de uma viatura descaracterizada que trafegava pelo setor Garavelo, em Aparecida.

Havia 4 policiais na viatura no momento da morte de Walisson. E ele estava no banco traseiro direito.

De lá para cá, já foram 5 meses de apuração.

A investigação, transferida em dezembro de Aparecida para a Delegacia de Homicídios de Goiânia, ainda não apresentou nenhum suspeito.

Mas fontes internas da PC revelaram à reportagem que os investigadores já levantaram informações sobre todo o patrimônio e as movimentações financeiras do soldado.

PC não encontrou irregularidades ao levantar o sigilo fiscal de Walisson | Foto: Wigor Vieira
PC não encontrou irregularidades ao levantar o sigilo fiscal de Walisson | Foto: Wigor Vieira

A Polícia Civil chegou a pedir autorizações do Google e da Apple para obter mais dados sobre o militar.

Nada de irregular foi encontrado.

Com essa informação, a polícia descarta a suspeita de que Walisson tenha sido morto por envolvimento com atividades ilícitas.

Caso Walisson é transferido para a Delegacia de Homicídios de Goiânia


Acompanhe tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook