preso trio suspeito golpe postos distribuir combustível
Trio foi preso suspeito de aplicar golpe em postos de combustíveis de Aparecida | Foto: Reprodução

Três pessoas foram presas nesta 3ª feira (4) suspeitas de dar golpes em postos de combustível em Aparecida de Goiânia.

Segundo a Polícia Civil (PC), os 3 se passavam por funcionários de uma empresa de engenharia, adquiriam grandes quantidades de combustível com pagamento a prazo e depois distribuíam o produto.

Ainda conforme a PC, o trio atuava havia 5 anos com a criação de empresas fantasmas, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Pelo menos 3 postos de combustíveis foram alvos dos golpes. Agora, os suspeitos serão autuados pelo crime de estelionato.

A ação

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Carlos Levergger, o trio cadastrava uma empresa de engenharia fraudulenta nos postos para fazer o abastecimento.

Levergger disse que os suspeitos dispunham até de carimbo e site do estabelecimento falso para aplicar o golpe.

Feito o cadastro, o trio abastecia em nome da empresa registrada, armazenava o combustível em um galpão na Vila Canaã, em Goiânia, e depois distribuía.

Na hora da compra, eles alegavam que o combustível seria usado em maquinários na empresa de engenharia fraudulenta cadastrada.

Em um dos postos, foram 4 abastecimentos de mais de mil litros de diesel cada, com o prejuízo de mais de R$ 30 mil.

Foi este estabelecimento que, suspeitando da ação dos suspeitos, comunicou a PC.

Como utilizavam de uma empresa fraudulenta, os postos que foram alvos não receberam nada pelos abastecimentos.

Flagrante

Ao chegar ao galpão, a PC flagrou uma Amarok de cor prata, com cerca de mil litros de diesel armazenados na carroceria.

Amarok usada combustível Aparecida
Amarok teria sido usada para transportar combustível | Foto: Reprodução

Segundo Levergger, o veículo pertence ao líder da associação criminosa, 1 homem de 40 anos que também é proprietário de uma loja de autopeças na Vila Canaã.

Ainda conforme o delegado, o suspeito já possui passagem pela polícia.

À polícia, ele negou que tenha participação no esquema e disse que teria apenas emprestado o veículo.

Além do combustível, uma peça de veículo com a numeração raspada foi apreendida.

O trio será também autuado por crime ambiental, já que o transporte e armazenamento do diesel era feito de maneira indevida.

Empresário de Aparecida confessa que espancou funcionário com barra de ferro


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook