Maguito Vilela está internado Hospital Israelita Albert Einstein (SP)
Maguito Vilela está internado Hospital Israelita Albert Einstein (SP) Foto: Montagem/FZ

Maguito Vilela foi submetido a uma traqueostomia nessa 3ª feira (24).

De acordo com o boletim médico do Hospital Israelita Albert Einstein (SP), o procedimento foi motivado pelo tempo prolongado de intubação e ocorreu sem intercorrências.

O comunicado aponta que o paciente tem quadro clínico estável.

Por meio das redes sociais, o filho de Maguito, Daniel Vilela, afirmou que a traqueostomia estava prevista, já que não é recomendado prolongar por mais do que 20 dias a intubação.

Daniel Vilela | Foto: Reprodução
Daniel Vilela | Foto: Reprodução

“É também uma forma de garantir maior conforto ao paciente e permitir a retirada da sedação daqui alguns dias”, escreveu.

Desde o dia 17 de novembro, a equipe médica também iniciou tratamento dialítico e instalação de ECMO para possibilitar “ventilação protetora pulmonar”.

Entenda o que cada um desses termos significa: 

Traqueostomia

Traqueostomia
Traqueostomia | Foto: USP Imagens

Pequeno corte feito na garganta para expor a traqueia e, em seguida, outro corte realizado na cartilagem do órgão para permitir a passagem do tubo de traqueostomia.

Por meio desse acesso, as trocas gasosas necessárias à respiração são realizadas com o auxílio de máquinas.

Diálise

Máquina de diálise
Máquina de diálise para tratamento de paciente em UTI | Foto: Governo de Rondônia

De acordo com a literatura médica mais atualizada, pacientes acometidos pela covid-19 também podem apresentar insuficiência renal, que é a perda de capacidade dos rins de remover e equilibrar fluidos no organismo.

A diálise, então, retira os resíduos e os líquidos do corpo que os rins não são capazes de remover.

Por meio dela, o sangue é filtrado em uma máquina que funciona como um rim artificial, retirando toxinas e devolvendo o sangue limpo ao paciente.

ECMO

Equipamento de Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO)
Equipamento de Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO) | Foto: Divulgação/SAMU-SC

Já na oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO) usa-se outra máquina para fazer com que o sangue circule fora do corpo.

A técnica foi desenvolvida para ser empregada em cirurgias cardíacas, como ponte de safena ou troca de válvula, por exemplo, situações em que há necessidade de circulação extracorpórea.

No início da pandemia, foi adaptada para atender pacientes infectados pelo novo coronavírus nos leitos de UTI.

Trata-se de um procedimento complexo e oneroso, geralmente aplicado a pacientes graves em hospitais privados de alta complexidade.

Maguito: Médico explica consequências da intubação prolongada


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook