Bebê de 1 mês e 18 dias recebe alta do HMAP após ser curado da covid-19 | Foto: Divulgação/HMAP
Bebê de 1 mês e 18 dias recebe alta do HMAP após ser curado da covid-19 | Foto: Divulgação/HMAP

Um bebê com menos de 2 meses de idade recebeu alta do Hospital Municipal de Aparecida após ficar 19 dias lutando contra os efeitos da covid-19.

Emanuel Soares Borges passou 11 dias da internação intubado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Eliane Soares, de 25 anos, conta que o filho começou a ter febre por volta do 18º dia de vida.

“No dia 15 de março ele apresentou febre e o levei para o hospital. O médico disse que ele estava com quadro de bronquiolite, ele passou por exames e estava tudo certo. No dia 17 de fevereiro o Emanuel teve a primeira consulta com o pediatra, e ele ainda estava com sintomas de gripe. No dia 26, ele piorou e fomos para a UPA. De lá ele foi encaminhado para o HMAP”, disse.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Folha Z (@folhaz)

Coordenadora da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica do hospital, a médica Luana Kratka contou que o menino deu entrada na unidade no dia 28 de março com quadro de congestação nasal, recusa de mamada e desconforto respiratório incialmente leve.

“Ele foi admitido pela equipe da enfermaria, mas em menos de 12 horas teve uma evolução para insuficiência respiratória grave e foi levado para UTI”, afirmou.

Foi então que ele precisou ser intubado de imediato.

“Ele ficou sob os cuidados da UTI por quase 2 semanas e recebeu alta para enfermaria clinicamente bem, alimentando em seio materno, com exames laboratoriais melhores, e sem sequelas”, explicou.

A mãe do recém-nascido também testou positivo para a doença, mas foi assintomática.

“Eu não imaginava um bebê da idade dele com covid grave. Passei mal quando o teste deu positivo. Não conseguia ficar em pé de desespero”, lembrou.

Aparecida ultrapassa 1 mil mortes por covid-19 nesse fim de semana


Acompanhe tudo que acontece em Aparecida de Goiânia seguindo a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook