Sindicatos fazem protesto em Goiânia contra Temer e reforma trabalhista

Sindicatos e grupos independentes fizeram uma manifestação na manhã desta quinta-feira em Goiânia |Foto: Reprodução/Sintego
Sindicatos e grupos independentes fizeram uma manifestação na manhã desta quinta-feira em Goiânia |Foto: Reprodução/Sintego

Várias sindicatos e grupos independentes fizeram uma manifestação na manhã desta quinta-feira, 22, em Goiânia contra  projetos que preveem mudanças trabalhistas e a terceirização de serviços.

Eles também pediram a saída do presidente da República, Michel Temer (PMDB). Segundo os organizadores, cerca de 2 mil pessoas estiveram presentes. Já a Polícia Militar estima que foram cerca de 700.

Por volta das 9h, o grupo saiu em caminhada pelas ruas da capital. Os manifestantes seguiram até a Praça Cívica e depois acessaram a Avenida Anhanguera, a Praça do Bandeirante e retornaram ao pátio da Assembléia Legislativa de Goiás (Alego). O protesto terminou por volta das 11h40.

Entre as entidades que integraram ato estão a Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST), Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas), Central da Classe Trabalhadora (Intersindical), Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde de Goiás (Sindsaúde) e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estadp de Goiás (Sintego).

LEIA MAIS: Secundaristas realizam manifestação em colégios estaduais de Goiânia e Aparecida

Além disso, estiveram presentes professores, servidores da Saúde, além de estudantes secundaristas que são contra a implantação das organizações sociais (OSs) nas escolas estaduais.

Acompanhe o Folha Z no Facebook, Instagram e Twitter

Comentários do Facebook