Para jornalista da Revista Veja, Marconi é mais um tucano a flertar com sucessão de Dilma

Marconi
“Goiás ficou pequeno, muito pequeno para Marconi” – frase dita pelo colunista político do Folha Z, Rodrigo Czepak / Foto: Governo de Goiás

A jornalista Vera Magalhães, colunista da Revista Veja Online, afirmou que o governador Marconi Perillo é mais um tucano a flertar com sucessão de Dilma.

“Quem tem se encontrado com o governador de Goiás, Marconi Perillo, nos últimos dias tem saído com a impressão de que ele está com discurso de quem se preparara para disputar a Presidência da República”, relatou a jornalista.

Ainda de acordo com Vera, Perillo planeja uma série de viagens pelo país. A intenção do governador, de acordo com aliados, é fortalecer seu nome no cenário nacional.

Marconi é o coordenador de reuniões entre governadores do Centro-Oeste, Tocantins e Rondônia. O bloco ficou conhecido como Consórcio Brasil Central. Já houve reuniões na capital federal, Palmas (TO) e Porto Velho (RO), inclusive, o governador goiano presidiu o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central.

Encontro

Em novembro, época do encontro, o tucano sugeriu que outros chefes de Estados fossem incluídos nas discussões para adiantar a retirada do Brasil da crise. A sugestão foi aceita e ele mobilizou em Brasília diversos governadores. Estiveram presentes Geraldo Alckmin (PSDB-SP), Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ), Fernando Pimentel (PT-MG), José Ivo Sartori (PMDB-RS), Paulo Câmara (PSB-PE), Wellington Dias (PT-PI) e Marcelo Miranda (PMDB-TO), o anfitrião, Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), e o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (PSDB).

O resultado do encontro foi um pedido para renegociar a dívida dos Estados com a União. Depois de uma audiência com o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, a solicitação foi aprovada.

LEIA MAIS: “Não vou recuar”, diz major Araújo, enfatizando que a intenção do governador não é intimidá-lo e sim impedir que outros o confrontem

Ameaça

Com esse projeto, a colunista destaca que Marconi ganha força em meio aos possíveis candidatos do PSDB (Aécio Neves, José Serra e Geraldo Alckmin). Em sua coluna, ela diz que o resultado será um meio de campo ainda mais embolado no ninho tucano.

Opinião

Bem, já há algum tempo se especula por essas bandas a possível candidatura do governador Marconi ao cargo de presidente da República. Nos tempos atuais, o nome do peessedebista pode estar menos desgastado do que o de Aécio Neves e Alckmin, o que torna sua condição bem favorável e o que era boato, uma possível realidade. Ainda há muito chão pela frente, então o jeito é esperar.

 

Comentários do Facebook