Vacina chinesa | Foto: Divulgação Instituto Butantan
CoronaVac do laboratório chinês em parceria com o governo paulista | Foto: Divulgação Instituto Butantan

A CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, atingiu a eficácia mínima de 78% em geral e 100% em casos graves.

O resultado dos testes em voluntários foi apresentado nesta 5ª feira (7) pelo Governo de São Paulo.

De acordo com o diretor do Butantan, Dimas Covas, em relação a casos graves, a CoronaVac foi eficaz em 100% dos testes.

“Com relação a atendimento ambulatorial, ou seja, de sintomas que necessitam de assistência médica, entre os vacinados, 78% não precisaram procurar recurso médico”, afirmou o diretor.

Dessa maneira, a aplicação do imunizante tende a diminuir significativamente a quantidade de internações por covid-19 no Brasil.

“É uma excelente vacina para o momento. Precisamos agora que ela chegue aos braços das pessoas”, citou Covas.

Voluntários

CoronaVac do Butantan
Governo paulista anunciou a eficácia da vacina | Foto: Divulgação

Segundo o governo paulista, os 78% são referentes a estudos realizados no Brasil com profissionais da área da saúde, mais expostos ao coronavírus.

Os estudos da vacina já vêm sendo feitos no Brasil desde julho do ano passado e os dados foram revisados por um comitê internacional.

2 pessoas têm reação alérgica à vacina Pfizer nos EUA e 1 é internada


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook