Foto postada no perfil do Instangram pode valer uma grana

Tetê Ribeiro
Por Tetê Ribeiro

Sabe aquela linda imagem que você registrou? Aquela que mostra um momento único, singelo e que está postada no seu perfil do Instangram?

Pois é, ela pode valer uma grana! Claro que a bufunfa não vai pra sua conta bancária, ela serve para “ajudar” a pobre empresa, que recentemente foi adquirida pelo Facebook, a ficar mais rica e global. Suas fotos poderão circular pelo mundo, ser vinculadas a propagandas e afins, render uma nota – que pode ser excelente – sem a sua autorização. A novidade “apareceu” em dois itens, no blog oficial do Istangram.

Primeiro a gente vê a afirmação de que o usuário concede ao programa uma licença de uso mundial não exclusiva, totalmente paga e livre de royalties, transferível e sublicenciável para usar o conteúdo postado na rede.

E não para por aí. Tem mais. O segundo destaque fica por conta desta parte: “Para nos ajudar a oferecer conteúdo interessante pago, patrocinado ou promoções, você concorda que empresas ou outras entidades podem nos pagar para exibir o seu nome, imagem, fotos (juntamente com todos os metadados associados), e/ou ações que você faz em relação ao conteúdo pago, patrocinado ou promoções, sem qualquer compensação para você”.

Pra quem deseja mostrar o trabalho que faz – fotógrafos, por exemplo – pode ser uma boa. Mas talvez o efeito venha pelo lado avesso. O seu momento pode ser interpretado de outra forma e “linkado” com outro sentido mercadológico.

A empresa avisa: quem não concordar, que saia! É claro que as palavras foram outras mas, pra bom entendedor, meio clique basta.

Se você também está espantado com tamanha falta de senso e total invasão de propriedade, acesse os”termos de uso”. As novidades passam a valer a partir do dia 16 de janeiro.

Comentários do Facebook