CPI que investiga a Enel convoca diretor da empresa para depor

Comissão pretende exigir informações sobre balanços mensais da antiga Celg-D, além de faturamentos, lucro e investimentos da empresa privatizada

CPI da Enel ouvirá diretor da empresa na próxima quinta, 21 | Foto: Reprodução
CPI da Enel ouvirá diretor da empresa na próxima quinta, 21 | Foto: Reprodução

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a operação da Enel em Goiás fará sua primeira oitiva na próxima quinta-feira, 21.

Na ocasião, será ouvido o diretor de Relações Institucionais da Enel, Humberto Eustáquio.

Além disso, a pauta da reunião também prevê matérias para deliberação.

Entre elas, estão requerimentos a serem encaminhadas a órgãos públicos, tais como a Secretaria de Economia, a Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), e Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Outra novidade desta reunião será a presença de auditores fiscais dos Tribunais de Contas do Estado (TCE) e dos Municípios (TCM), já confirmados como auxiliares da CPI.

Investigação

A Comissão pretende exigir informações sobre balanços mensais da Celg-D, nos meses entre a federalização para a Eletrobrás e a venda para a Enel.

Já em relação ao período pós-venda, os deputados querem analisar os faturamentos, lucro e investimentos.

O objetivo da CPI é investigar o serviço de distribuição de energia em Goiás.

Integram a comissão os seguintes deputados titulares:

  • Henrique Arantes (PTB),
  • Alysson Lima (PRB),
  • Diego Sorgatto (PSDB),
  • Cairo Salim (Pros),
  • e Chico KGL (DEM).
Deputados Cairo Salim (Pros) e Henrique Arantes (PTB): relator e presidente da CPI, respectivamente | Foto: Sérgio Rocha
Deputados Cairo Salim (Pros) e Henrique Arantes (PTB): relator e presidente da CPI, respectivamente | Foto: Sérgio Rocha

É lei: comércios que vendem bebidas em Aparecida deverão ter câmeras


Acompanhe tudo que acontece em Goiás seguindo o Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook