Marlon dos Santos
Marlon dos Santos | Foto: Reprodução

Uma decisão liminar que anulou votos e cassou o diploma de Marlon dos Santos (Cidadania), eleito vereador em Goiânia, deixou de ter efeitos.

A mudança foi promovida nesta 3ª feira (24) pelo próprio juiz que havia concedido o pedido de tutela de urgência, Wild Afonso Ogawa, da 127ª zona eleitoral.

Isso porque o magistrado entendeu que há conexão do caso com outras ações que já estavam em tramitação junto à 146ª zona eleitoral.

Dessa maneira, todas as demandas devem ser julgadas pelo mesmo juízo, evitando decisões conflitantes.

Cota feminina

No sábado (21), Ogawa havia concedido liminar cassando o diploma de Marlon após pedido do PROS, que demanda na Justiça o reconhecimento de que o Cidadania desrespeitou a cota feminina.

Segundo a legislação eleitoral, toda chapa deve ter pelo menos 30% de candidaturas femininas.

No dia 15 de novembro, porém, Cidadania chegou com proporção de 28,89% às urnas devido à desistência de candidatas.

Agora, o mérito do caso ainda será julgado pela 146ª zona eleitoral.

PTB garante que chapa foi regular e que Leo José deve ser diplomado


Acompanhe a Folha Z no Instagram (@folhaz), no Facebook (jornalfolhaz) e no Twitter (@folhaz)

Comentários do Facebook